Coração que Pulsa

by Grupo Desportivo e Cultural de Castelo de Paiva

Fernando Ramos

Coração que pulsa traz agora à estampa Fernando Ramos. Ramos, um dos elementos mais populares, atletas do pelotão da estrada, da montanha, é um homem que tudo faz para que seja criado entre os corredores um clima de amizade e são convívio. Solidário, abnegado e leal, este cinfanense , trouxe consigo para dentro do Grupo Desportivo a prova de que é possível competir pelo melhor lugar e ao mesmo tempo fazer boas amizades.



Data Nascimento: 26-01-1963



É sabido que a maioria dos futebolistas é avesso às corridas, sendo, até prática comum o treinador quando entende que algum elemento deve ser punido, adoptar como castigo pô-lo a correr em redor do campo, por isso, diz-nos: o que te levou depois de tantos anos a jogar futebol, a entrar no mundo da corrida?

Entrei para o mundo da corrida porque sempre gostei de fazê-lo e mesmo quando jogava futebol, aproveitava o defeso para participar em algumas provas.

É notório que o praticante de atletismo assume uma forma de vida diferente, é autónomo, não divide as más prestações e sente auto-estima quando obtém bons resultados; contigo passa-se também desse modo ou sentes saudades dos balneários dos campos de futebol?

Comigo passa-se da mesma maneira, quando eu, ou a equipa, consegue bons resultados, a auto-estima aumenta. Não tenho saudades do balneário, estou a viver da forma que gosto. Gosto de correr!

Sendo tu de Cinfães do Douro o que te levou a ingressar no Grupo Desportivo de Castelo de Paiva?

Durante as provas fui criando uma grande amizade com os atletas de Castelo de Paiva e naturalmente foi-se abrindo espaço que eu com todo o gosto ocupei.

A tua família apoia-te neste modelo de vida, entende as tuas ausências para o treino, para as competições ou sugere que deves abrandar.... ficar mais por casa?

A minha família sempre me apoiou nesta minha forma de estar. Muitas vezes é preciso negociar, porque não é fácil conciliar treinos, competição e obrigações familiares.

Quem vive o atletismo com intensidade em Portugal, especialmente em terras como Cinfães e/ou Castelo de Paiva, e compara os apoios que são dados ao futebol e ao atletismo, tece sempre muitas críticas, por isso tu que conheces as duas realidades diz-nos: as críticas do atletismo têm fundamento?

Sim! É gritante a diferença. Vejamos o caso do Grupo Desportivo, com o currículo que possui, fruto de muito trabalho e união, nestes 25 anos ainda não viu reconhecido o mérito que conquistou. Se fosse o futebol de Paiva a fazer essas conquistas até o Largo do Conde já teria mudado de nome. Não restam dúvidas que a frase que o prof. Moniz Pereira tantas vezes profere de que o futebol é como o eucalipto seca tudo ao seu redor é a pura realidade.

Como é que o "teu espelho" te define?

O Fernando Ramos é humilde, simples, brincalhão, sério, que dá muito apreço aos amigos e vê em cada elemento do pelotão um amigão.

Qual foi a prova que mais gostaste de fazer, que te deu mais gozo?

Gosto muito de competir, contudo, destaco duas: os 160Kms dos Caminhos de Santiago por etapas venci. Outra que também foi fabulosa aconteceu em França, um trail por etapas com extensão de 120 Kms duríssimos. Fui terceiro num conjunto de 300 atletas de vários países. Foi giro ouvir tantas línguas. Gosto muito deste mundo das corridas.

Sem comentários: